Processador de 32 bit ou 64 bit: entenda

Atualização: 19/2/2022

A dúvida de processador ser de 32 bit ou 64 bit ainda é frequente, mesmo que seja uma discussão ultrapassada

O questionamento sobre os sistemas operacionais como Linux e Windows serem de 32 ou 64 bit também já está se acabando e seguirá a mesma discussão que os processadores enfrentaram: extinção.

Em poucos anos, só teremos sistemas operacionais de 64 bit porque este é o rumo que o mercado está tomando. Isso foi rapidamente explicado nas situações que o Windows só reconhece até 2,5Gb de memória RAM e é a direção já tomada com os processadores.

Em um mundo que a tecnologia se desenvolve rapidamente, a arquitetura é a base porque é um tipo de parâmetro que combina os diferentes componentes de hardware para entregar um resultado solicitado por nós humanos, mesmo que seja o movimento de um ponteiro de mouse para apertar o menu Iniciar, segue-se um tipo de arquitetura.


O que é um bit?

Primeiro, compreenda o que é um bit. Não confunda bit com pit! 

Bit significa dígito binário e é uma sigla de duas palavras inglesas: BInary digiT. É o menor dado na informática, é como se fosse a célula do corpo humano e seu conjunto forma os órgãos como o coração. O bit é base de toda a comunicação na informática.

Um bit tem o valor de 0 ou de 1, por isso é um binário. Abaixo, escrevemos o nome próprio João em código binário:

01001010     01101111     11100011     01101111
      J                      o                      ã                     o

Mas você é do tipo que envia mensagens informalmente, e ao chamar o nome do seu amigo em um chat qualquer de internet, escreve assim: joao. Veja como fica agora:

01101010     01101111     01100001     01101111
        j                     o                      a                     o

Mesmo que seja uma pequena palavra, exige-se uma sequência de impulsos elétricos que seu processador recebe do teclado, processa e prejeta na sua tela.

Então, quando o seu processador recebe a mensagem João, ele age assim para formar a letra J maiúscula (só fizemos com o J para o texto não ficar mais longo):

0 - SEM impulso elétrico
1 - COM impulso elétrico
0 - SEM impulso elétrico
0 - SEM impulso elétrico
1 - COM impulso elétrico
0 - SEM impulso elétrico
1 - COM impulso elétrico
0 - SEM impulso elétrico

A comunicação binária é parecida com o código Morse, a diferença é que este última usa-se . (ponto) e - (traço) e os espaços para separar as palavras. Para você entender ainda mais, escrevemos João em código Morse:

. – – –         – – –         . –          – – –
    j               o             a             o

Outra diferença é que o código Morse é mais simples que o código binário e é operado por pessoas em cada ponta da transmissão: um envia a mensagem codificada e outro recebe os códigos e decodifica. Se esses mesmos dois operadores usarem o binário, será mais complicado a troca de informação.

Voltando ao bit. Se ao usarmos 1km para expressar 1000 metros, poupamos a quantidade de zeros e simplifica nosa vida conforme aumenta a quantidade de quilometragem. No código binário não foi diferente. Para expressar uma letra são necessários 8 impulpos (ou não) elétricos e os gurus decidiram agrupar 8 bit para formar 1 byte. 

O jota maiúsculo (J) do nome João tem 8 bits: 01001010, ou seja, tem 1 byte. Isso facilita muito a nossa vida quando formos nos expressar, é o mesmo que dizer que uma sacola de batatinha tem 2kg ao invés de dizer 2000 gramas.

E a organização do agrupamento não termina por aí. Como usou-se todo aquele código para escrever o nome do João, imagina quantos bit são usados para codificar este texto em binário, ser processado, enviar no servidor do blog, ser decodificado pela sua máquina e mostrar este material para você... é muita informação. É preciso agrupar ainda mais, fica assim, então:

8 bits = 1 byte
1000 bytes = 1 kilobytes (kB)
1000 kB = 1 megabyte (MB)
1000 MB = 1 gigabyte (GB)
1000 GB = 1 terabyte (TB)

Só uma curiosidade, 1 byte que tem 8 bits pode ter uma sequência de 256 combinações diferentes. São muitos dados!


E a explicação sobre 32 ou 64 bit do processador... se perdeu no meio dos bits?!?

Calma, queridinho(a) leitor(a), já chegaremos lá...

Vamos analisar o processador Intel Core 2 Duo E6320 com 1,86Ghz de frequência, soquete 775 e dois núcleos. É uma peça antiga. Essas são as únicas medidas de comparação no momento de compra de um processador usado? De forma alguma, tem a questão da arquitetura dele ser de 32 bit ou 64 bit.

Processador Intel soquete 775
Processador Intel soquete 775

No caso do E6320, segundo o site da Intel, ele opera em 64 bit. O seu lançamento foi em 2007. Veja abaixo a folha de dados:

Folha de dados processador E6320
Folha de dados processador E6320

 

Em Intel 64, está marcado como Sim. Segundo a própria Intel:

"A arquitetura Intel® 64 permite computação de 64 bits em plataformas de servidor, workstation, desktop e portáteis, quando aliadas a software de apoio.¹ Para melhorar o desempenho, a arquitetura Intel 64 permite que os sistemas enderecem mais de 4 GB de memória virtual e física." 

Bingo! Concilia com um tópico anterior e mencionado acima sobre o Windows reconhecer até 2,5Gb de RAM (link do segundo parágrafo). Se usar o processador de 64 bit, é uma maneira de também evitar isso, mas o sistema operacional também precisará ser. Mesmo sendo um processador de 2007, já naquela época era fabricado em 64 bit.

Outro detalhe para observar é Conjunto de Instruções com valor de 64-bit. Segunda a Intel:

"Um conjunto de instruções recorre ao conjunto básico de comandos e instruções que um microprocessador reconhece e pode executar. O valor apresentado representa o conjunto de instruções da Intel com o qual este processador da Intel é compatível."

Imagine o processador como um caminhão que tranporta produtos. Enquanto a frequência é a velocidade deste caminhão, a arquitetura significa a capacidade de carregar mais (64 bit) ou menos (32 bit) lotes em uma única viagem, logo, o caminhão de 64 bit consegue levar mais lotes em uma única viagem. Sacou?

Vamos analisar um processador concorrente da Intel. O AMD Phenom X4 9600 tem frequência de 2,3Ghz e pode ser instalador em soquetes AM2 e AM2+. Além de ter 4 núcleos, é também de 64 bit. Este também foi lançado em 2007.

Athlon II X4 620 2,6Ghz AM2+ AM3 (4 núcleos)
Athlon II X4 620 2,6Ghz AM2+ AM3 (4 núcleos)

 

Veja na última linha. Ele também é de 64 bit.

Folha de dados do processador 9600
Folha de dados do processador 9600
 

Mesmo se AMD ou Intel, a preocupação do processador ser de 32 ou 64 bit é irrelevante porque ambas as marcas só fabricam a segunda arquitetura. Uma curiosidade: o primeiro processador de 64 bit foi lançado pela AMD lá em 2003 e, atualmente, a grande maioria dos processadores são 64 bit. 

É por isso irrelevante para os usuários domésticos a preocupação atualmente do processador ser de 64 bit, porque mesmo usando um sistema operacional de 32 bits, sempre funcionará e haverá compatibilidade entre hardware e software porque o processador tem capacidade de rodar uma arquitetura que exige menor desempenho, ou seja, de 32 bit.

 

Certo, queridinho escritor... mas um processador de 64 bits com 3Ghz tem o dobro de desempenho em relação a um de 32 bits com também 3Ghz, né??

Não haverá mudança no desempenho. O processador de 64 bits pode processar dados de até 64 bit, mas não significa que ele sempre fará assim. Se uma instrução tiver mais que 64 bit, ele deverá dividir a tarefa em outro ciclo.

E lembre-se de mais uma coisa, seu sistema operacional também precisa ser 64 bit para não atrapalhar o desempenho do processador e também permitir maior reconhecimento de memória RAM.

Este é um blog da Info Usado que divulga informações e conhecimento sobre informática. A Info Usado comercializa peças usadas para informática

 

Márcio Baldo

Comentários